Você está aqui: Página Inicial / Pastoral Escolar / Amada Pátria Brasil

Amada Pátria Brasil

Ao comemorarmos, no dia 07 de setembro, os 195 anos de independência política e econômica do Brasil, podemos refletir sobre o país que começamos a construir a partir do clamor histórico “Independência ou morte”

Amada Pátria Brasil

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca perece... Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor. – I Coríntios 13:4-13 

     Ao comemorarmos, no dia 07 de setembro, os 195 anos de independência política e econômica do Brasil, podemos refletir sobre o país  que começamos a construir a partir  do clamor  histórico “Independência ou morte”, um grito que nos conclama a assumirmos a nossa responsabilidade hoje como a geração que “não foge à luta”, lembrando o nosso próprio hino nacional. 

      A partir de uma análise histórica e social da nossa realidade constatamos a urgente necessidade de trazer à memória nacional o pilar fundamental para a construção de uma nação livre  que se reforma, de geração em geração,  dentro do viés do amor que deve perpassar  todas as relações que se desenvolvem neste chão.   

     A verdade  é que o amor é construtivo. À luz do poema acima citado,   as qualidades descritas podem ser listadas como essenciais para o bom desenvolvimento social de um povo que preza pela justiça em todos os âmbitos. “Não procura seus interesses...não se alegra com a injustiça”  rompem aos nossos olhos como clamores dos mais apropriados para o enfrentamento da  realidade brasileira pessimista, carente de esperança.  

     Com amor nutrimos as boas raízes para uma construção sólida e de qualidade, onde o sonho e a realidade se entrelaçam. O respeito, a paciência, a bondade são frutos do amor que  constrói o caminho da justiça para cada  geração desfrutar e colaborar com  esta construção.

     Famílias que amam desencadeiam uma sociedade amorosa, cuja força  de luta é a paz, reconhecidamente o antídoto para  os males que nos afligem, desde doenças psicossomáticas até as superlotações de  penitenciárias e que reverte toda injustiça.

     Assim,  nesta data tão especial, para todos nós, brasileiros, atentemos para as eternas palavras do nosso amado Mestre, Jesus,  que ensina “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Marcos 12. 30, 31.  Que Deus abençoe a nossa amada pátria brasileira!

Ester Lago 
Pastoral Metodista Ribeirão Preto